Notícias

Escassez de armazenagem cresce nos EUA

Estoques cada vez mais altos geram acidentes em silos

Por: AGROLINK -Leonardo Gottems

O problema de armazenagem é um velho conhecido no Brasil. Nos últimos 20 anos, o problema tem se agravado majoritariamente no Centro-Oeste com muito milho guardado a céu aberto no Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Goiás. A novidade é que nos Estados Unidos, país com a maior capacidade de armazenagem de grãos do mundo, a escassez de locais adequados para guardar grãos tem crescido.

No caso do trigo já no ano passado foram reportadas ocasiões onde silos explodiram por excesso de grãos armazenados no estado do Kansas. Neste mês, a mesma coisa aconteceu em um silo localizado no estado de Ohio, mas desta vez com milho. A explosão não deixou nenhum ferido no município de New Carlisle, mas aproximadamente 10 mil toneladas do cereal terão de ficar armazenadas no solo.

A falta de espaço para armazenar grãos não acontece nos dois principais estados produtores, que são Iowa e Illinois, mas vem se agravando há um bom tempo em estados menos tradicionais. A empresa argentina IpesaSilo tem exportado os chamados silo-bolsas ou silo-bags para estados norte-americanos como Nebraska, Oklahoma, Dakota do Sul e Montana.

De acordo com os dados publicados pela Universidade de Cornell e pelo Departamento da Agricultural dos Estados Unidos (USDA) em Dezembro de 2017, a capacidade de armazenamento de grãos em fazendas nos Estados Unidos é de aproximadamente 342 milhões de toneladas. A capacidade de armazenamento em instalações externas aos campos é de 284 milhões de toneladas. O crescimento da capacidade foi de apenas 1% de 2016 para 2017, muito abaixo do incremento dos estoques de todos os grãos.


Área restrita

Entre em contato

Receber newsletter


Copyright 2013 Coan Consultoria