Notícias

Notícias Agrifatto - 05/09

Possível inspeção de frigoríficos brasileiros entra no radar
Nesta quinta-feira (04/set), devem começar as auditorias chinesas em quatro frigoríficos brasileiros. As inspeções serão realizadas via videoconferência.

Milho
As cotações futuras de milho perderam força nesta semana, e o contrato para set/19 acumula queda de 0,86% desde a última segunda-feira (02/set). Na primeira hora do pregão hoje, o contrato perde 0,24 pontos com parcial em R$ 36,75/sc.

O nov/19 recuou 1,40% desde o começo da semana, colocando a parcial do contrato em R$ 37,75/sc na primeira hora do dia. Trata-se do menor valor dos últimos 15 dias.

Já o vencimento para jan/20 caiu em intensidade ainda maior, queda de 2,13% desde o início da semana, com parcial em R$ 39,00/sc nesta manhã (05/set).

Após uma recuperação dos contratos futuros nas últimas duas semanas, ajustes técnicos com os contratos devolvendo os ganhos estavam no radar, mas as melhores condições do milho norte-americano, e a rápida desvalorização do câmbio, podem ter impulsionado a movimentação negativa em bolsa.

E a valorização do dólar em relação ao real era fator que vinha colaborando para sustentar as indicações no balcão, mas uma mudança neste cenário cambial também pode levar a alterações da comercialização no físico.

Soja
O mercado se volta novamente aos novos capítulos da guerra comercial travada entre EUA e China.

Em notícia publicada nesta manhã (05/set), China e EUA concordaram em uma nova rodada de negociações no início de outubro em Washington.

Trata-se da 13ª rodada de negociações de alto nível entre os dois países, em meio a temores crescentes sobre os impactos da guerra comercial sobre a economia global.

O anúncio de retomada das negociações oferece algum fôlego as cotações das commodities agrícolas em Chicago, mas a soja tem avanço ainda tímido, subindo ao redor de 0,75 cents/bushel no início desta manhã.

Além disso, o câmbio também mostra alívio com a notícia de retomada das negociações entre os dois países, com o dólar retornando aos menores patamares em 15 dias, com parcial em R$ 4,07 nesta manhã (05).

Portanto, espera-se que o recuo cambial pese mais sobre as negociações no ambiente doméstico, e novas vendas podem ser adiadas com o dólar mais fraco.

Boi gordo
Nesta quinta-feira (04/set), devem começar as auditorias chinesas em quatro frigoríficos brasileiros.

As inspeções serão realizadas via videoconferência, na tentativa de aprovar novos exportadores de carne, visto que a demanda da China por proteína animal tem aumentado após o surto de peste suína africana no país.

Segundo fontes, uma das plantas inspecionada pertence à Marfrig, e está localizada em Várzea Grande – MT.

Além disso, as indicações do boi gordo, ontem (04/set), mesmo com as programações de abate aumentando gradualmente, seguiram movimento altista nas principais praças analisadas pela Agrifatto.

Ontem (04/set), o indicador Esalq/B3 ficou em R$ 156,65/@, queda de 0,25% no comparativo diário.

Na B3, o contrato para outubro/19, fechou a R$ 160,40/@ – alta de 0,30 pontos ante o fechamento anterior. O contrato para novembro/19, fechou a R$ 162,80, acréscimo de R$ 0,80 ante o fechamento anterior.

Área restrita

Entre em contato

Receber newsletter


Copyright 2013 Coan Consultoria