Notícias

Noticias Agrifatto - 11/11

Indicador do boi gordo CEPEA/Esalq renova as máximas nominais

Na última sexta-feira (8), o indicador Esalq/B3 fechou em R$ 181,90/@ – alta de 1,90% no comparativo diário, com destaque para mínima registrada em R$ 172,17/@.


Milho

Na última sexta-feira (08), o Departamento de Agricultura dos EUA divulgou o seu novo relatório mensal de oferta e demanda, com novos cortes para o milho, mas poucas alterações para as estimativas com a soja.

A produtividade estimada para o milho caiu de 10,57 para 10,48 toneladas por hectare (o mercado esperava um corte menor, para algo em torno de 10,50 tons/ha).

A produção total também foi ajustada de 349,99 para 346,99 milhões de toneladas (apesar da revisão, o número ainda ficou acima da expectativa do mercado em 345,5 milhões de tons).

Os estoques finais em 2019/20 nos EUA também caíram, passando de 49,00 para 48,51 milhões de toneladas.

Os cortes permitiram altas em Chicago, o contrato para março/20 fechou 0,46% acima do seu valor de abertura, fechando em US$ 3,85.

Soja

As projeções para a soja ficaram praticamente inalteradas, enquanto o mercado esperava novas revisões negativas para as lavouras americanas.

A produção ficou estimada em 96,62 milhões de toneladas, com o rendimento projetado em 3,154 toneladas/ha.

Mas o mercado esperava cortes maiores, estimando que a produção cairia para proporção ao redor de 95,60 milhões de toneladas, com rendimento de 3,132 toneladas por hectare.

Os estoques nos EUA ao final de 2019/20 foram elevados de 12,52 milhões de toneladas para 12,93 milhões de tons. Enquanto o mercado aguardava redução para 11,70 milhões de toneladas.

Os futuros em Chicago caíram após o relatório do USDA, fechando a sexta-feira 0,56% abaixo do seu valor de abertura. As quedas retornaram as cotações aos menores patamares em mais de 30 dias.

Boi gordo

Sem grandes alterações na conjuntura do boi gordo, as indústrias não contaram com outra alternativa senão subir as suas indicações pelo animal terminado.

Na última sexta-feira (8), o indicador Esalq/B3 fechou em R$ 181,90/@ – alta de 1,90% no comparativo diário, com destaque para mínima registrada em R$ 172,17/@.

No atacado paulista, a carcaça casada bovina passou por novos reajustes positivos.

O boi casado avançou 7,09%, fechando com média no atacado paulista em R$ 12,31/kg. Nos últimos 30 dias acumula alta de 12,77%.

O spread (diferença de preços entre a carne bovina vendida no atacado e a arroba do boi gordo), encerrou a primeira semana de novembro em 3,76%.

Na B3, o contrato para nov/19 fechou a última sexta-feira (08) em R$ 187,35 (alta de R$ 1,35 na comparação diária). Já o dezembro, subiu R$ 3,10/@, encerrando a semana cotado a R$ 194,50/@.

Área restrita

Entre em contato

Receber newsletter


Copyright 2013 Coan Consultoria